A bomba-relógio chamada automóvel: mundo começa a acordar

Nestes tempos de preocupação crescente com o aquecimento global, com as agressões à natureza e com a própria sobrevivência da humanidade, é importante estar sempre ciente do que anda ocorrendo nesse front. Recebo, semanalmente, através da agência Envolverde, uma Newsletter do Terramerica. É um serviço especializado de informação sobre meio ambiente e desenvolvimento, patrocinado pela ONU, através do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) e do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma).

Recomendo a assinatura, gratuita. Basta mandar e-mail para
O Portal Tierramerica,
http://www.tierramerica.org/portugues/2007/0303/pecobreves.shtml

MÉXICO: Uma vacina contra o automóvel
MÉXICO, 5 de março (Terramérica).- Em 2008 serão conhecidos os resultados de uma pesquisa sobre a relação de dependência dos habitantes com o automóvel, em 50 zonas urbanas do México. O estudo, inédito no país, definirá indicadores para medi-la e vai sugerir estratégias para combatê-la. Conseguir diminuir o uso do automóvel, que se ande mais a pé e transporte público eficiente são os objetivos que movem o estudo, explicou ao Terramérica seu coordenador, Salomón González, pesquisador da Universidade Autônoma Metropolitana (UAM). A pesquisa começou em 2006 e suas primeiras descobertas indicam que as maiores cidades do México, como sua capital, não são as que registram mais dependência em relação ao automóvel, mas as médias, como várias fronteiriças com os Estados Unidos. “Forma urbana e mobilidade: o automóvel, dependência nas metrópoles mexicanas” é um estudo realizado pelo UAM, pela Universidade Autônoma de Nuevo Leon e pelo Centro de Estudos Mexicanos e do Caribe. No México circulam cerca de 15,5 milhões de automóveis particulares e sua taxa de crescimento anual mais do que triplica a da população, que é de 1,44%.

Socorro!! Vamos morrer afogados em automóveis!! Acorda, pessoal!!

Sem comentários
Comente