Estrada Real: uma viagem possível no espaço-tempo

Einstein certamente não imaginou isto, mas a Estrada Real, uma via, em certa medida, apenas virtual, acaba propiciando uma viagem muito real no tempo, por nos colocar em contato direto com uma extraordinária riqueza histórica. E, conjuntamente, uma viagem também real no espaço, ou, melhor dizendo, em espaços de singular variedade cultural, de belíssimas paisagens e excepcionais atrativos naturais.

Para usufruir de tudo isto, há que encarnar um pouco do espírito dos pioneiros, pois muitas das belezas precisam ser “garimpadas” em meio ao desordenado crescimento das antigas vilas e vilarejos, que, em muitos casos, se transformaram em cidades de grande porte.

Tenho procurado “experimentar” a Estrada Real. Já viajei por vários dos seus trechos (sempre com minha fiel companheira digital). Há pouco, parte da minha família e eu rodamos alguns dias por parte do Circuito dos Inconfidentes. Descobri, já há algum tempo, que a gente não “vai” à Estrada Real, mas a gente sabe que “está” na Estrada Real:

– quando se é recebido, em Congonhas, pelos profetas de Aleijadinho
– quando se depara com alguém montado literalmente em uma “vaca leiteira”, como vimos em São Braz do Suaçuí, próximo à sua bela igreja matriz , que, para ser visitada, precisa ser aberta com uma chave que data de tempos imemoriais pela “guardiã”, que fica na Casa Paroquial, ao lado;
– quando se delicia com o famoso rocambole de Lagoa Dourada;
– quando se conhece Prados e seus fantásticos artistas e artesãos,
– como o Sirlei, que mora e tem seu ateliê no casarão de D. Hipólita (a primeira mulher Inconfidente), ao lado da belíssima Matriz de N.Sra. da Conceição, cujo precioso acervo ele ajuda, voluntariamente, a preservar; ali produz sua fantástica obra de arte, exportada para todo o Brasil, e, ao mesmo tempo, orienta os visitantes quanto às atrações imperdíveis de toda a região e lhes concede horas do seu profundo conhecimento de arte e cultura;
– como o Márcio Julião, com sua arte impensável feita de enormes esculturas em enormes troncos de árvores, de extraordinário vigor e expressão: animais selvagens, totens e uma profusão de outras, que surgem em turbilhão de sua mente magicamente inventiva; com trabalhos similares, há outros, como os Cinco Irmãos Carassa e o Thiago, com sua impressionante carranca de alguns metros de altura;
– se depara com um grupo entusiasmado de cavaleiros, “tropeiros de luxo”, que percorrem, em bandos felizes e barulhentos, trechos – às vezes muito longos – do caminho;
– chega a um lugar chamado “Bichinho”, um vilarejo que, de lugar esquecido no tempo, encontrou um novo destino, sem perder a simplicidade: o de famoso centro de artesanato de alto nível; depois de explorar as inúmeras lojas e ateliês, encantando-se com as “namoradeiras” à janela, não se pode deixar de conhecer a deliciosa Pousada do Mauro, um ex-caminhoneiro, de excelente prosa, que se transformou em um dos mais renomados artesãos da região;
– roda por estradinhas de terra, em meio a bucólicas paisagens, e tem que buzinar para tirar as pachorrentas vacas do caminho;
– chega à Tiradentes do Alferes Joaquim José da Silva Xavier e se inebria de história em suas ladeiras calçadas de pedra, em meio a um preservadíssimo casario colonial, igrejas centenárias, lojas charmosas, antiquários repletos de passado, cafés e bistrôs que nos levam uma Paris de sonhos; uma experiência turística a um só tempo de alta sofisticação, muito charme e simplicidade preservada.

Para fazer o roteiro que fiz, saindo de Belo Horizonte, pegue a BR 040 (BH/RIO) entre em Congonhas e dali siga pela MG-383 em direção a S. João Del Rey. Fizemos nosso ponto de apoio em Prados, no apart hotel Água Limpa, do “gordo simpático” Renato. Instalações excepcionais e um café da manhã esplendoroso, providenciado e servido diretamente no apartamento por ele e sua simpática esposa. Prosa das melhores.

Querendo informações de outros trechos interessantes da Estrada Real, basta contactar-me.

Saiba mais sobre a Estrada Real – história, atrações, hospedagem, eventos – no site oficial do Instituto Estrada Real – http://www.estradareal.org.br/

Sem comentários
Comente